Venha…

“Venha”, respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre as águas e foi na direção de Jesus.

Mateus 14:29

‘Venha” é uma palavra tão pequena, mas aqui vem carregada de um peso enorme; o peso da gravidade.
‘Venha’ no contexto dessa passagem significava andar sobre as águas. Há uma simples razão natural pela qual não andamos sobre as águas; somos mais pesados e a força da gravidade determinada pelo nossa massa nos faz afundar.
Isso explica tudo! Jesus não estava sujeito às leis desse mundo, nem mesmo as leis da gravidade por isso andava sobre as águas.

O mais lindo disso tudo é que Ele nos faz um convite: “Venha”.

Há uns dias atrás uma amiga do trabalho me perguntou “Como está sua família? Minha resposta foi “estamos andando sobre as aguas”. Depois que respondi olhei para ela e ela estava com uma cara surpresa então falei para mim mesmo “da onde saiu essa resposta? O Espírito Santo como instrutor amável me explicou ali mesmo, na frente da minha amiga com cara de confusa o que Ele quis dizer.

Jesus nos falava em parábolas e apresentava conceitos espirituais com exemplos naturais então creio que existe uma chave espiritual para esse texto de Mateus.

Voltando à pergunta que me foi feita, a minha amiga se referia ao meu pai.

Alguns anos atrás recebemos a notícia de que meu pai estava com câncer de cólon. Depois do primeiro tratamento ele ficou livre dos tumores; 3 meses depois a doença voltou. Depois de mais quimioterapia e mais exames, o médico nos disse que o remédio não havia funcionado como ele esperava. Tentamos medicamentos diferentes, com efeitos colaterais tão severos que quase levaram a vida do meu pai. Mesmo assim o médico disse que os remédios não funcionaram, que haviam mais tumores e alguns haviam crescido. Nesse meio tempo surgiu tambem o ministerio AMMI e aprendemos a declarar “Haja Luz!” (cheque os devocionais) entao comecamos a liberar palavras de cura não so sobre ele mas sobre toda nossa familia.

Desde o princípio desse processo tenho declarado que o câncer não vai tomar a vida do meu pai. Ele um dia vai morrer, mas será quando Deus o permitir, quando a contagem dos dia dias dele terminar. No meu coração eu tinha claro que os tumores talvez nunca fossem desaparecer, mas que eles não tirariam a vida do meu pai.

Sendo da área da saúde e difícil proclamar essas coisas, porque no natural estou negando tudo o que eu aprendi minha vida toda. Mas o conhecimento desse mundo perde valor quando uma força maior toma o controle.
Exame após exame as notícias são as mesmas ou piores, mas meu pai esta melhor. Se alimenta bem, come os dois pratinhos de comida dele em cada refeição e continua trabalhando tempo integral (não por necessidade, mas por escolha própria).

Ele é uma anomalia da medicina e quem olhar os exames dele nunca vai imaginar que é dele que estamos falando. Tenho falado não só para ele, mas para todo mundo que os papéis têm câncer, não ele.

Papel aceita tudo, nós não!

Vivemos nesse mundo, mas não pertencemos a ele. As leis desse mundo não governam nosso futuro, nossa saúde, nossas casas e nossa famílias. Somos de outro mundo, pertencemos a um reino diferente.

Posso dizer que  a ‘lei da gravidade’ perdeu a força sobre nos e estamos todos os dias andando sobre as águas. O convite de Jesus continua aberto.  Venha…..

Autoria:  Cristiane Fukuda

1 Comment

  1. Amém